Educação Olhar pedagógico Sem categoria

O que a Base Nacional Comum Curricular irá mudar na Educação Infantil

A Educação Infantil é um período essencial para a vida das crianças, mas o que deve ser ensinado a elas nesta fase? Deve-se alfabetizá-las? Dar ênfase ao cuidar? Brincar? A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) traz uma normatização com foco em um desenvolvimento integral da criança, estabelecendo direitos e campos de experiência. Antes dela, cada escola organizava o que ensinar e quando ensinar, o que levou a uma descentralização que causou desequilíbrios na qualidade do ensino infantil.

Um dos objetivos principais da BNCC é garantir que a desigualdade social diminua, uma vez que todos terão que cumprir o essencial para desenvolvimento infantil. A base nacional para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental foi homologada em 20 de Dezembro de 2017. É um documento normativo que irá direcionar as ações e as práticas da educação, unificando e determinando quais são os saberes essenciais para um ensino de qualidade.

A Educação Infantil compreende a faixa etária de 0 a 5 anos de idade e faz parte da Educação Básica, conforme a LDB de 1996 e sua modificação de 2006. Mas, ela somente é obrigatória de 4 a 5 anos de idade.

A BNCC, documento feito em conjunto com educadores e universidades, visa  direcionar a educação para que os seis direitos da criança sejam garantidos no espaço escolar. São eles:

Além disso, em vez de delinear conteúdos específicos que desconsideram a formação integral da criança, a BNCC para a Educação infantil determina 5 campos de experiência para nortear o aprendizado que são:

Dentro dos campos de experiência, o professor irá planejar a aula e fazer o projeto político pedagógico de forma que oriente as aprendizagens para a criança desenvolver conceitos essenciais para viver em sociedade. Vemos, então, uma valorização da qualidade da Educação Infantil que vai além do cuidar.

Pontos de atenção da BNCC

 

Porém, algumas questões chamam a atenção na BNCC, como a alfabetização até o segundo ano do ensino fundamental. Esse ponto pode ser entendido de forma equivocada e  acabar privando as crianças da brincadeira, da troca de experiências e de atividades relacionadas ao movimento.

A busca de melhores resultados e estatísticas nacionais e internacionais pode fazer com que algumas etapas do desenvolvimento integral sejam negligenciadas no currículo escolar, uma vez que as estratégias estarão focadas na busca daquilo que é mensurável.

Há, então, uma necessidade urgente de auxílio estrutural para que os professores superem o discurso da formação integral e de qualidade para a prática, evitando que a alfabetização seja feita de forma conteudista e precoce, atrapalhando o desenvolvimento socioemocional da criança.

A educação não pode deixar de ser significativa, de passar pela experiência e atender às necessidades da criança. É essencial que os pais estejam conscientes das normas e leis que direcionam a Educação Infantil e saibam exigir um ambiente que proporcione um desenvolvimento integral da criança, contemplando todas as áreas de desenvolvimento e não somente priorizando conteúdo.

A escola do seu filho já começou a planejar a implantação da BNCC? Você sabe como isso será feito?

Você também pode gostar destes posts

Read More