Alimentação Comportamento Cotidiano Sem categoria

Meu filho não fica parado na hora das refeições

filho não para nas refeições

Recebo alguns relatos de pais que sofrem com a inquietude dos filhos na hora das refeições. A criança só quer comer se for em frente à televisão, se estiver andando pela casa ou ainda brincando: não consegue parar para se alimentar. Criar bons hábitos para esse momento não é fácil, mas é responsabilidade do adulto ensinar e persistir para que a refeição se torne prazerosa e incentive a interação familiar.

Muitas vezes não tomamos consciência de que fomos nós mesmos que criamos rotinas inapropriadas para a alimentação. No desespero de fazer a criança comer, ligamos uma televisão, damos um brinquedo ou tiramos da cadeira de alimentação e vamos andando atrás dos nossos filhos para dar a comida na boca. Fazemos uma vez, fazemos outra e de repente é um hábito que não conseguimos mais deixar para trás, pois implica em resistência da criança.

É muito importante que façamos essa reflexão: como estou preparando meu filho para o momento da refeição? Como preparo o ambiente? Os maus hábitos são ensinados por adultos, uma criança sozinha não aprende que a refeição somente é feita na frente da televisão, muito menos que para comer precisa estar brincando.

Dicas para melhorar a hora das refeições com seu filho

 

Não existe um momento ideal para ensinar as crianças como são os hábitos familiares na hora da refeição, podemos fazer isso desde que elas tenham prontidão para  se sentar sozinha.

A refeição vai além da socialização da criança, ela é parte importante da construção de sua identidade e da criação de vínculos familiares. Não é necessário forçá-la a criança a comer ou obrigá-la a ficar sentada na mesa até a refeição acabar. Nosso foco é envolver a criança como um todo para o momento da alimentação, desde auxiliar no preparo dos alimentos, na separação dos utensílios e culminando na hora de comer.

Uma criança que possui dificuldade em ficar sentada para comer demonstra que se entedia facilmente e que precisa estar envolvida para conseguir se concentrar e cooperar. Nas primeiras tentativas, poderá ser difícil colocar uma nova rotina para a refeição, mas com persistência e criatividade o adulto de referência poderá dar autonomia para a criança se alimentar.

Para promover a autonomia e a independência das crianças é importante que haja um preparo do ambiente e planejamento do tempo.  Tornar a criança protagonista do momento de alimentação é enriquecedor e promove a aprendizagem. Para isso, é necessário quebrar o padrão de que a criança é incapaz de participar ativamente da sua alimentação, indo além do papel passivo de somente abrir a boca para comer.

Para auxiliar no momento da refeição podemos dar liberdade para a criança explorar a cozinha de forma segura, solicitar ajuda para lavar alimentos e manipular talheres apropriados, permitir que ela experimente com as mãos a textura dos alimentos e os conheça antes do preparo. Deixar que seu filho coma sozinho –  mesmo que deixe cair o alimento – é importante para que ele aprenda a manipular corretamente a comida e para que se envolva com o momento.

Antes das refeições, crie um ambiente tranquilo. Comece a diminuir a agitação, guarde brinquedos, desligue a televisão e lave as mãos com seu filho, preparando-o para comer. Não tire a criança abruptamente de uma brincadeira para a refeição: isso criará uma relação ruim com o momento de se alimentar.

O mais importante é que os adultos estejam munidos de tempo e de paciência para o momento da refeição, que possam apoiar e suprir as necessidades da criança com limites e empatia.

Um beijo aqui de casa,

Nat.

Você também pode gostar destes posts

Read More