Experiências

Refluxo Oculto, você sabe o que é?

refluxo oculto

O refluxo oculto pode acontecer com bebês e o difícil diagnóstico leva a uma série de exames e médicos. Vem ver o relato da Danielle Bespalhok, que conheceu o refluxo oculto com a sua filha Maria Tereza. Uma experiência que queremos dividir com você. É importante estarmos atentas aos sintomas e sempre procurar o pediatra.

doença bebês
Guido, Dani e Maria Tereza

A Maria Tereza, nasceu de cesárea no dia 19/12/15 contrariando a minha vontade de parto normal. Ela ficou sentadinha e não foi possível fazer o parto como desejava. Apesar disso, ela nasceu saudável e linda com 50cm e 3.090kg

Porém com o passar dos primeiros dias de nascimento descobrimos que ela não ganhava peso e ainda por cima havia perdido 90g, fiquei desesperada pois, após os primeiros 15 dias de vida esperasse que o bebê  ganhe cerca de 25 a 30 gramas de peso por dia e com 1 mês de vida  da Maria ela pesava 3 kilos, então fizemos um exame recomendado por uma Fonoaudióloga Especialista em Amamentação, a Cintilografia para Pesquisa do Refluxo Gastro Esofágico. O ganho de peso é um dos principais índices avaliados para verificar o bem estar do recém nascido, qualquer coisa fora do normal o peso é o primeiro a ser afetado. Neste caso, a Maria com 1 mês de vida, havia perdido peso. Algo estava errado e precisava ser investigado.

A Maria não vomitava, muito raro, pensei que ela não tivesse refluxo, mas uma amiga que me visitou viu a Maria soluçar do nada depois de mamar, e me falou do refluxo, foi aí também que decidimos procurar ajuda. E o diagnóstico veio, Refluxo Oculto Moderado, 4 episódios em 30min.

Um pouco antes do diagnostico, comecei a reparar que ela mamava um pouco e chorava (as vezes) ou parava de mamar, daí o pediatra e alguns palpiteiros falavam isso é cólica, recém nascido mama pouco mesmo, porém meu sexto sentido de mãe já tinha começado a aflorar… e notei que esses choros eram exatamente depois de 6min da mamada.. achei bem estranho.. e dias depois ficamos sabendo do Refluxo.

O Pediatra que já tinha receitado Nan Supreme 1, pediu vários exames, inclusive de Intolerância e Alergia ao leite de vaca, e todos os exames mostraram que estava tudo bem com a Maria, ele receitou Losec Mups para tratar a dor e queimação que o refluxo causa, pois não tem remédio para o refluxo propriamente dito a não ser dietas e algumas medidas como não deitar depois de mamar. O jeito era esperar ela crescer para que o Refluxo pudesse melhorar (é o que ocorre na maioria dos casos).

Nesse meio tempo a Maria começou a rejeitar meu peito, pois fazia muito esforço para mamar e doía mais o esôfago dela (eu acho), fui buscar ajuda no Banco de Leite do HU aqui de Maringá. Fizemos a relactação por 1 mês, e não tivemos sucesso. Dai no 3º mês ela não mamou mais no meu peito e eu dei mamadeira. Chorei muito e me senti culpada. Mas não aguentava mais, estava exausta. Mas uma coisa boa estava acontecendo… A Maria estava ganhando peso!!! Então parei de me culpar e comecei a agradecer e viver esse momento maravilhoso que é a maternidade.

Com 4 meses mudamos de medicação porque o Losec Mups é muito ruim de dar, tinha que amassar e dar com água… um sofrimento… até hoje damos o Pantoprazol, tem um gosto horrível, porém bem mais prático, e barato umas 8x… rrsrsrsr

Quando a Maria completou 11 meses notei que ela não estava mais ganhando peso, e mais uma vez os palpiteiros e o próprio Pediatra falaram, depois de um tempo eles param de ganhar tanto peso, ela é magra mesmo, isso e genética…. blá..blá..blá… E meu sexto sentido de novo falou mais alto, pedi uma nova cintilografia para ver como estava o refluxo.

O resultado veio como uma bomba, pois tínhamos quase certeza que ela estava melhor, e não foi o que aconteceu.. ela ainda estava com o Refluxo, mas agora com 6 episódios… isso mesmo aumentou ao invés de diminuir ou acabar… Foi ai que o Pediatra pediu um exame genético para intolerância ao glúten… e descobrimos que dos 3 alelos para a intolerância a Maria tem 2. Por isso ela já não estava ganhando peso e sem apetite, um dos sintomas da intolerância dentre inúmeros, graças a Deus que ela não tinha outros sintomas nem a Alergia ao Glúten. E com esse novo diagnostico esclarecemos o porque o aumento do refluxo, a intolerância ao glúten está ligada ao refluxo. Eu não era de dar muitas coisas com trigo.. Mas macarrão e pão eu dava as vezes… e dava aveia também… e todos têm Glúten… Aliás muitos alimentos industrializados tem Glúten

Não tem remédio para intolerância, apenas cuidar da alimentação, agora tenho que fazer uma dieta livre de glúten, para melhorar o refluxo e para ela ganhar peso. O glúten é uma molécula muito grande que pode impedir a absorção de nutrientes importantes em nosso organismo, por isso o cuidado é essencial.

A Maria está super bem… depois que descobrimos o refluxo com 1 mês ela não chorou mais.. e nem cólicas ela teve (tinha medo por causa do Nan).. só fui descobrir o refluxo oculto porque ela não ganhava peso, ate hj com 1 ano e 2 meses ela ta com 8.200kg … já tem 4 meses ou mais com esse peso … estamos na dieta livre de glúten a 2 semanas… firmes e fortes… até eu e meu marido estamos também.. rsrsrsr

Depois de tudo isso o que falar?? Sempre acredite no sexto sentido de vocês…

Não acreditem logo de cara em um diagnóstico. É muito importante descobrir precocemente qualquer doença ou distúrbio… è importante sempre ficar atenta.

Mãe de primeira viagem.

Danielle Bespalhok, mãe da Maria Tereza.

Beijos

refluxo oculto

Você também pode gostar destes posts

Read More